26.3.16

Mentes Perigosas - O psicopata mora ao lado | Resenha

 Uma das minhas leituras do mês de março foi “Mentes Perigosas – o psicopata mora ao lado” da Ana Beatriz Barbosa, um livro nacional escrito por uma autora best seller. O livro é uma mistura de psicologia, autoajuda e manual que ronda o tema “Psicopatas”. Gosta de psicologia? É fã de Dexter? Ou só se interessou pelo livro? Continua lendo a resenha.
Livro: Mentes Perigosas - o Psicopata Mora ao Lado
Autora: Ana Beatriz Barbosa Silva
Editora: Principium
Páginas: 229
Sinopse:
Eles podem ter várias faces. Disfarçados de pessoas de bem, ocultam o que realmente são: seres calculistas, manipuladores e insensíveis aos sentimentos alheios. Eles são os psicopatas, uma ameaça real e silenciosa. Esvaziados de emoção, são capazes de passar por cima de todos para satisfazer seus objetivos. Em Mentes perigosas, a dra. Ana Beatriz Barbosa Silva revela esse sombrio transtorno de personalidade que acomete cerca de 4% da população mundial e mostra ao leitor como se prevenir. Sucesso editorial com mais de 600 mil exemplares vendidos, esta edição revista e ampliada inclui análises sobre eventos recentes, como os casos Isabella Nardoni e Eloá Cristina Pimentel.
Antes de tudo, devo confessar que não compraria esse livro se o avistasse na livraria, por dois motivos: o tema e o gênero não fazem meu estilo de leitura e a capa não é muito agradável. Eu o tenho pois ganhei de aniversário, então senti uma “obrigação moral” de ler o livro por tê-lo.
A leitura é rápida, pois as páginas são um pouco grossas e as letras são grandes; ainda falando da edição, ela é bem elegante: cada capítulo é separado por páginas cinza com o nome do capítulo e um trecho escrito pela autora (como se vê na imagem acima).
No início, a autora conta um pouco sobre a personalidade dos psicopatas, de um modo até filosófico em alguns momentos; além de intercalar com alguns casos de seus pacientes que sofreram com a ação desses psicopatas. Essa foi a parte mais difícil para eu fluir na leitura, ela era extremamente repetitiva e eu sentia que estava lendo o mesmo capítulo várias vezes. É claro que uma leitura repetitiva se torna chata.
Depois se tornou mais interessante no capítulo “Foi manchete nos jornais”, em que foram expostos vários casos de psicopatas dos últimos anos. Também gostei bastante dos últimos capítulos, em que ela fala da origem científica da psicopatia e de alguns testes feitos em pacientes. O livro termina com um manual para identificar e se afastar de psicopatas, com vários tópicos.
Por mais que eu tenha gostado dos últimos capítulos, eles não salvam a obra toda. Para mim, Mentes Perigosas é um livro informativo, porém repetitivo. Se você se interessa mesmo pelo tema e gosta de livros assim, vai fundo. Mas, se você for como eu e esse seria o primeiro livro que você leria do gênero, recomendo que tente começar com outro.

Nota: 3/5
 Citações:
“Não somente os profissionais da área de saúde mental, mas todas as pessoas que desejam compreender a natureza humana devem ler este livro”
“Os psicopatas entendem a letra de uma canção, mas são incapazes de entender a melodia”
“Não importa o que uma pessoa saiba ou faça, mas sim que ela tenha dinheiro para pagar por sua ignorância e por suas falhas de caráter”
“Os heróis do passado estão se tornando os otários dos tempos modernos”